Vou Contar Uma História: Han Van Meegeren, O Pintor Que Mentia

Henricus Van Meegeren foi um pintor e retratista holandês que nasceu em 1889 e ficou na história pelos piores motivos: foi considerado o maior falsificador de arte do século XX.

 

VanMeegeren1945

 

A história de Meegeren é muito interessante, porque sofre reviravoltas e acaba por terminar com um falsificador a salvar património holandês durante a Segunda Guerra Mundial. Parece impossível? Vou então contar-vos a sua história.

Henricus tinha dentro de si a paixão pela pintura, mas o seu pai incutia-lhe a ideia de enveredar pela arquitetura e foi assim que este ingressou na Escola de Arquitetura de Delft, cidade natal do grande pintor Johannes Vermeer. Ainda assim, conheceu um pintor e professor chamado Bartus Kortelling, que se tornou seu mentor e lhe mostrou como Vermeer misturava as cores. Mesmo tendo sucesso na Escola de Arquitetura, sendo premiado com uma medalha de ouro por um trabalho que realizou, Meegeren sentia-se injustiçado quando o acusavam de plágio e falta de originalidade.

 

«Levado ao estado de ansiedade e depressão por conta da constante desvalorização do meu trabalho, decidi, num dia fatídico, vingar-me dos críticos de arte realizando algo que o mundo nunca viu. Os meus quadros vão tornar-se originais Vermeer mais uma vez. Pintei-os, não pelo dinheiro, mas pelo amor à arte.»
– Han Van Meegeren

 

A revolta do pintor tornou-se em algo que o transcendeu, passando a enganar os mais astutos do mundo da arte. Meegeren criou imitações perfeitas de Vermeer e outros pintores holandeses, através de um processo que o mesmo inventou para ser infalível.

 

Uma fraude que lhe salvou a vida

Tão infalível, que chegou ao ponto de quase lhe valer a própria vida. O pintor fez fortunas com os seus falsos Vermeer, vendendo inclusivamente um quadro, em 1937, que teve bastante impacto na exposição “400 Years of European Art”, no prestigiado Museu Boijmans Van Beuningen, em Roterdão. Com a fortuna gerada pela sua farsa, veio o consumo excessivo de álcool e drogas, mas que não o impediram de continuar a sua vingança contra os seus pares.

No final da II Guerra Mundial, em 1945, o pintor vendeu o quadro que marcou o início do seu fim. Quando descoberto, o artista foi preso e acusado de ter traído o seu próprio país, vendendo ao inimigo, um líder Nazi chamado Hermann Goering, património holandês, (supostamente) uma relíquia de um nome inigualável da sua cultura.

Foi então que a sua farsa lhe salvou a vida. Meegeren fez história durante o seu julgamento, produzindo mais um “Vermeer” Jesus Among the Doctors, ao vivo, para provar que era o imitador mais exímio que o mundo alguma vez vira. (Melhor do que ser um inimigo do Estado). Escapou da sentença de morte, mas em 1947 foi condenado por fraude, sob a pena de um ano de prisão. Estima-se que Meegeren fez cerca de 30 milhões em vendas, na moeda da época, extorquindo os seus compradores, entre eles, o Estado Holandês. No final, o pintor não chegou a cumprir a sua pena, morrendo umas semanas depois da sua sentença, em dezembro de 1947.

 

Em jeito de conclusão

A maior sentença, a meu ver, para o artista, foi mais que cumprida durante a sua vida, por nunca ter sido valorizado no mundo que ele mais admirava. Contudo, dominar a técnica, para qualquer tipo de arte, não faz um artista. O mais importante, como esta história prova, é a criatividade. Alguém que nasce com o dom de abrir a sua mente a novas possibilidades, tem o mundo a seus pés. Por isso acho que a criatividade devia ser muito mais fomentada nas escolas. Os pais devem estimular a criatividade dos seus filhos, para que surjam verdadeiros artistas e não excelentes falsificadores. Talvez o que falhou mais na história de Meegeren, foi a a falta de orientação por parte dos seus mestres. Ele encontrou o seu próprio caminho de ficar na história, porém, pelos piores motivos.

 

Jesus Among the Doctors

Jesus Among the Doctors, Han Van Meegeren, 1945

 

Fontes:

https://media.rtp.pt/extra/pessoas/han-van-meegeren-vermeer/

https://www.bbc.co.uk/programmes/profiles/2r60JJtpKg07SzyZ9FTpSZP/han-van-meegeren-1889-1947

https://en.wikipedia.org/wiki/Han_van_Meegeren

2 opiniões sobre “Vou Contar Uma História: Han Van Meegeren, O Pintor Que Mentia

  1. Excelente narrativa! Texto muito bem escrito que prende a atenção desde o primeiro parágrafo. Gostei da moral que fizeste discorrer da história do pintor. Parabéns! Gostei muito.

    Gostar

  2. Podias ter contado esta história antes de eu começar o meu Jesus Among the Doctors, assim poupavas-me tempo, tela e tintas.. XD
    Gostei da conclusão a que chegas! Apesar de eu tão criativo como uma batata acho que era interessante reformular em certa medida o ensino nas escolas. Considero muito importante o relevo que é dado às Ciências e às Línguas, mas as Artes deviam ter outra preponderância. Receio que não só artistas, mas também empreendedores acabem por nunca o ser devido à pressão social que existe para seguirem rumos mais “seguros”.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s